Regiões da Itália: Toscana

Essa região italiana foi palco de relevantíssima e inigualável efervescência cultural, muito importante para o pensamento Europeu após o Renascimento. Foi o lar de personalidades como Dante, Boccaccio, Petrarca, Leonardo Da Vinci, Michelangelo, Brunelleschi etc. A Toscana é o berço de movimentos que inovaram a arte e a cultura e que foram capazes de influenciar muitos aspectos do restante da civilização europeia.

Normalmente, Florença (Firenze) é a primeira cidade que lembramos ao escutar uma menção sobre a Toscana. No entanto, há outras cidades relevantes na região: Siena (palco do famoso Palio di Siena, que é uma corrida a cavalos travada na Piazza del Campo, no centro da cidade – ocorrendo nos dias 2 de julho e 16 de agosto, desde o século XIII), Pisa (com sua torre inclinada), Carrara (com sua catedral feita inteiramente com mármore de mesmo nome) e cidades que abrigam ótimas vinícolas que produzem excelentes vinhos. A arquitetura e a arte também valem menção nas cidades de Lucca, Livorno, Prato, Pistoia, Arezzo e Grosseto.

Na Toscana são encontrados exemplares artísticos de todos os estilos e de todas as épocas, desde a antiga civilização etrusca (os etruscos se assentaram ao norte de Roma) às ruínas romanas; valem a menção também a arquitetura românica, as impressionantes catedrais góticas e toda a arte ligada à Renascença.

Quanto ao território, a região está de frente para o Mar Tirreno, se estendendo sobre as encostas dos Montes Apeninos. Ou seja, à exceção de uma planície de frente para o mar, o território é montanhoso. À frente da costa, há um arquipélago que pertence à região.

Florença

Imagem: Jonas Smith (Unsplash)

Como é de se imaginar, estar em Florença é uma viagem através de arte e arquitetura atemporais. Há o verde do Giardino di Boboli e o vermelho das telhas do Duomo.

Florença por séculos é a casa de obras-primas, hoje conservadas em museus e galerias, como a Galeria Uffizi – que abriga a mais importante coleção de pinturas do mundo. Há também a Galeria Palazzo Pitti, o Museu das Carruagens e o Museu dos Trajes. Estando por lá, um bom programa é um passeio no Giardino di Boboli. Difícil se reduzir a alguns museus, uma vez que há grande variedade de importantes museus por ali: Museo dell’Opera di Santa Maria del Fiore, Museo del Bargello, Museo di San Marco, o Museu Etnológico Stibbert etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s