Regiões da Itália: Lazio

Obviamente, não se fala de Lazio sem se falar de Roma. Veremos um pouco de Roma mais abaixo. Por ora, vale lembrar que a Região de Lazio, berço da civilização romana, abriga outras cidades importantes: Rieti, Frosinone, Latina, Tarquinia, Cerveteri e Viterbo são alguns exemplos.

Tarquinia e Cerveteri guardam importantes vestígios da antiga civilização etrusca – Veio e Vulci também foram antigas cidades etruscas.

Lazio foi o berço de intensa vida artística, da Idade Média até o século XVIII. Seu foco principal foi a presença física da Igreja Católica Apostólica Romana.

Quanto à geografia, suas planícies vão dos contrafortes dos Apeninos até o Mar Tirreto. A região também abriga antigos territórios vulcânicos, nos quais as crateras de vulcões antigos formaram lagos: Vico, Bracciano, Bolsena, Albano e Nemi.

Altar da Pátria: edifício monumento conhecido popularmente como “bolo de noiva”, abriga o túmulo do soldado desconhecido (Michelle Bitetto / Unsplash).

Roma, a Cidade Eterna, onde fica a sede do papado (Vaticano), a capital da cristandade, é a capital da região e do país. Ela abriga obras primas arquitetônicas e artísticas que datam desde a História Antiga. Roma sempre foi considerada o maior museu a céu aberto do mundo: durante um despretensioso passeio, pode-se encontrar nas esquinas, ruas e praças vestígios de alguma cultura passada. Para que isso se tornasse possível, Roma sempre priorizou a conservação de seu vasto patrimônio cultural, bem como a manutenção de inúmeros museus.

Há o Museu Nacional, que abriga as coleções arqueológicas mais importantes do mundo, o Museu Capitolino, com as esculturas clássicas mais antigas, o Museo del Palazzo dei Conservatori, a Pinacoteca Capitolina, o Museo di Roma, os Museus do Vaticano etc.

Quem está na cidade não pode dispensar um passeio pelos locais do período em que “todas os caminhos levavam a Roma”: as ruínas do Fórum Romano e Palatino e o Coliseu – o edifício monumento mais famoso de Roma. Além destes locais, as lembranças da Roma Antiga estão por toda parte: Termas de Caracala, Largo di Torre Argentina, Mausoléu de Augusto, Templo Boario, Panteão, Teatro de Marcelo, as antigas entradas das muralhas etc.

Dentre as centenas de igrejas católicas em Roma de diversos períodos históricos, que indicam sua característica de epicentro católico da Europa, destacam-se Santa Maria in Aracoeli, cuja escadaria os devotos subiam de joelhos para pedir a cura da peste na Idade Média, Santa Maria sopra Minerva, com seu belíssimo teto abobadado em azul celeste, a Igreja de Santo Inácio de Loyola, com seu teto em pintura 3D (um conceito não tão novo quanto pensamos), a Basílica de São Paulo, a Arquibasílica de São João de Latrão, dentre diversas outras – e é claro, toda a imponência da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Castel Sant’Angelo, nas proximidades do Vaticano: uma ruína romana transformada em residência papal e hoje, museu. (Mauricio Artieda / Unsplash)

Além de todo o patrimônio histórico, cultural e religioso, ainda há diversas atrações em Roma que atendem a todas as idades e interesses, como parques, praças, fontes, restaurantes, lojas de grife e outros, sendo impossível nomear tudo o que há de interessante na cidade sem parecermos um guia de viagem.

No que se refere à imigração italiana para o Brasil, é importante destacar que são poucos os casos de imigrantes oriundos do Lazio no período da Grande Imigração, principalmente de origem romana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s